Abin diz que não vigia movimentos sindicais ou sindicalistas

Abin diz que não vigia movimentos sindicais ou sindicalistas

A Presidência da República reiterou nesta terça-feira (9), por meio de nota, que a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) "não faz operações para vigiar movimentos sindicais ou sindicalistas" conforme tem sido noticiado pela imprensa.

Na edição de hoje do jornal "O Estado de São Paulo", reportagem informa que documento sigiloso obtido pelo veículo "confirma que o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência [GSI] mobilizou a Agência Brasileira de Inteligência [Abin] para monitorar portuários e sindicatos contrários à Medida Provisória 595, conhecida como MP [Medida Provisória] dos Portos".

Segundo a nota divulgada pela Presidência, "o documento apresentado na reportagem é de rotina, circular que foi enviado, simultaneamente, para superintendências da Abin sediadas em 15 Estados da Federação e mostra o procedimento normal de uma inteligência de Estado".

Ainda segundo a declaração oficial, os governadores têm conhecimento da atuação da instituição em seus Estados e "não há, no documento, referência à montagem de qualquer operação no Porto de Suape, em outros portos, fato que corrobora a resposta anterior do GSI".

 

 

 

Próxima notícia

Veja todas as notícias ›
Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado do Ceará | SINDPRF-CE
Rua Margarida de Queiroz, 07 - Cajazeiras - Fortaleza/CE CEP.: 60.864-300
PABX/FAX: (85)3279-2848 / (85)3279-5698
sindprfce@sindprfce.com.br